O Aniversário de Anya

         
            Sua vida era um aniversário infinito.
            Desde que se lembrava, os dias de Anya se resumiam em um dia só: seu aniversário de dezoito anos. Todos os dias, ao acordar, o calendário acima da cama marcava o dia vinte de maio. Para Anya, isso era comum.
            Ela nunca se perguntou o porque de todo dia ser seu aniversário. Sabia o significado da palavra, é claro, mas ainda que seus dias fossem sempre os mesmos, com os mesmos acontecimentos da primeira vez, ela não se importava. Muitas coisas malucas aconteciam no seu aniversário: sua mãe sempre queimava os brigadeiros no fogão, o carro do pai ficava preso em um congestionamento com o bolo, e Anya, sendo a única pessoa desocupada, tinha que fazer uma viagem (e retornar antes do horário de os convidados chegarem) cheia de imprevistos até o outro lado da cidade para buscar sua tia-avó Lila, que era meio cega e um tanto quanto confusa pela idade, e despedira o motorista que a levaria até a festa no momento em que ele chegara para buscá-la.
            Para Anya, toda essa correria valia a pena porque ela sempre tinha a companhia de sua melhor amiga, Nanda. Elas sempre viviam seu aniversário juntas, e todas as vezes Nanda achava algum novo detalhe naquela rotina que não haviam percebido antes. Todos os momentos daquele dia, Anya vivia ao lado de Nanda. Era até engraçado: parecia que as coisas esperavam Nanda chegar para acontecerem.
            Toda a vida de Anya, seus dias foram um aniversário infinito. Sempre com Nanda. Até que, um dia, Nanda não apareceu. Em seu lugar, uma garotinha, Melissa, acompanhou pela primeira vez as aventuras de Anya. 
            Em sua casa nos subúrbios, Nanda sorriu ao observar sua filha lendo aquele livro que ela mesma já lera tantas vezes em sua vida, e silenciosamente se despediu de Anya. Agora ela teria uma nova companheira para seu aniversário.

Dilema


Não quero perto de mim
Aquilo que não é certo
Incerto
Deserto
Ou que ainda não foi liberto.

Não quero longe de mim
Aquilo que ensina
Origina
Imagina
Ou uma história que nunca termina.

Não quero perto de mim
Não quero longe de mim
Aquilo que não é nada
Uma escada
Quebrada
Pintada
Colada
Pisada
Dobrada
Usada
Leva a uma vida recomeçada.

Não quero (Quero)
longe (perto)
de mim.

Quem sou?


Não sei qual o meu começo.
Há tanto de que me esqueço.
Como posso ser tudo aquilo que desconheço?
Mas sou.
Sou velha, sou nova.
Sou reaproveitada.
Posso subir para baixo, gritar sussurros, ser tudo e nada.
Posso parar o tempo.
Sou o impossível possível.
Quem sou eu, que não me apresento?
Quase me esqueço, peço perdão.

Sou a imaginação.

Promoção de aniversário: 3 anos do S2 Ler



Olá, pessoal!

Hoje é oficialmente o aniversário do blog S2 Ler. Parabéns ao blog, e que tenha ainda muitos outros anos de sucesso! E para comemorar tem uma SUPER promoção com muitos livros, inclusive um exemplar do livro NÉVOA - Contos de Suspense e de Terror cedido por mim!
Aqui no blog disponibilizarei apenas o formulário do meu livro, porém se vocês quiserem ver a lista com todos os 84 livros para 78 ganhadores (é isso mesmo!) é só checar esse post do S2 Ler. Corram para participar e boa sorte!


EM PARCERIA COM AUTORES:

THAIS:



a Rafflecopter giveaway



REGRAS GERAIS:

- Ter endereço de entrega no Brasil.
- Participar da promoção durante o período de inscrição, que é de 13/02 até 20/03/2014.
- Os sorteados terão até 48 horas para responder ao email de contato.
- O mesmo participante poderá ganhar em formulários diferentes, ou seja, mais de uma vez.
- Dúvidas: marianarventura@gmail.com com DÚVIDA SOBRE A PROMO DE ANIVERSÁRIO no assunto

REGRAS PARA A ESCOLHA DOS LIVROS NAS PROMOÇÕES EM PARCERIAS COM BLOGS:

- Cada formulário possui uma quantidade de livros. Irei sortear a mesma quantidade de vencedores. Após isso, o 1º vencedor irá escolher dentre os títulos do grupo dele, depois o 2º, o 3º e assim sucessivamente.
- Caso algum dos vencedores NÃO responda em 48 horas, o próximo vencedor passa a ocupar o lugar deste e o novo sorteio que será feito, será para definir os vencedores finais. Por exemplo, em um formulário com 8 livros, se o 6º vencedor não entrar em contato, o 7º passa a ocupar o 6º lugar, o 8º o 7º e um novo sorteio será feito para o 8º lugar.


ATENÇÃO: perfis fakes ou utilizados apenas para participar de promoções serão desqualificados. 

  
SOBRE OS ENVIOS:

- Os blogs e editoras não se responsabilizam por eventuais extravios, roubos ou perdas dos correios.
- Cada blog fica responsável pelo envio de seus livros (a lista estará abaixo do formulário do Raffle).
- O blog pode ou não fornecer o rastreio aos vencedores. Fica a critério de cada blog.
- Alguns livros serão enviados por EDITORAS, e estas NÃO enviam o rastreio.
- Os blogs terão até 60 dias para enviar os livros (o motivo de tantos dias para envio é que a maioria dos livros serão enviados pelo blog S2 Ler, e para que não haja falência com os correios, peço paciência, rs)
- Passado esse período, se o vencedor não tiver recebido algum título, deverá entrar em contato com o blog responsável.
- Os blogs não são obrigados a reenviar os livros caso o vencedor forneça dados errados e os livros retornem ao remetente.
- Caso os destinatários encontrem-se ausentes e os livros retornem, os blogs não serão obrigados a fazer o reenvio de seu próprio bolso. Ou seja, caberá ao vencedor pagar pelo reenvio. Portanto, atenção aos correios.
- Os livros chegarão em datas diferentes, pois serão enviados por blogs diferentes


O Círculo dos Filhos


            O blog Psychobooks está com um grande concurso cultural valendo vários kits de livros para comemorar seu aniversário. Em um desses kits, a tarefa é escrever um texto utilizando os títulos dos seis livros que o compõe: A Filha da Minha Mãe e Eu, O Reino, O Livro do Amanhã, Bruxos e Bruxas, Manuscritos do Mar Morto e Tipo Destino.
      Quando fui escrever o texto, que a princípio era para ter uns dois parágrafos, acabei me empolgando e ele se estendeu muito mais do que o esperado, tanto que acabei usando só parte dele para o concurso. De qualquer maneira, achei interessante compartilhar o texto todo no blog! Boa leitura!

-x-

     Naquela noite, a Clareira Sagrada era iluminada pela pálida luz da Lua Cheia que brilhava no céu. Uma leve bruma tomava conta do lugar, através da qual era possível ver numerosos vultos, vestindo longas capas pretas, os capuzes erguidos escondendo seus rostos. Eles formavam um círculo silencioso. Em seu meio, havia apenas o toco de uma árvore há tempos cortada, no qual repousava um grosso livro de aspecto antigo.
     Apesar do frio que fazia, nenhuma das figuras parecia  se importar. Imóveis, elas mantiveram sua formação por um longo tempo, conforme a Lua subia no céu, até alcançar seu ponto mais alto, com o brilho incidindo diretamente sobre a clareira. Nesse momento, uma das pessoas se destacou do círculo, aproximando-se do livro no centro do local. Ela abaixou seu capuz, revelando um homem de aparência altiva, com cabelos negros lisos até os ombros e olhos azuis. Os outros membros do círculo imitaram sua ação, descobrindo seus rostos, que variavam desde jovens até idosos. Todos apresentavam a mesma coloração de olhos que o homem ao centro.
     Este, após todos terem revelado sua identidade, encostou suavemente a mão direita na capa do livro.
     - Irmãos e irmãs – proclamou, e sua voz ecoou no silêncio da noite – Bruxos e bruxas do reino de Saagha, filhos da Natureza e irmãos de sua Filha Suprema, a Lua Cheia, nos reunimos aqui hoje para celebrar a junção de mais um ao nosso círculo. Aproxime-se, Elero, filho da Natureza.
     Um garoto franzino, aparentemente o mais jovem dali, destacou-se dos outros e dirigiu-se ao centro da clareira, parando do lado oposto ao homem com uma expressão de ansiedade. O livro repousava entre os dois.
     - Seja bem-vindo, Elero, ao Círculo dos Bruxos de Saagha. Eu, Artros, protetor do Círculo, convido-o a prestar seu juramento para o Livro do Amanhã, nosso guia sagrado e guardião dos Manuscritos do Mar Morto, o registro dos destinos dos filhos da Natureza. – disse o homem, retirando a mão que repousava sobre o livro e em seguida agarrando a mão direita do garoto. – Você está pronto para se unir a nós?
     - Estou – afirmou Elero, solene.
     Sua mão foi colocada sobre o livro, que emitiu um brilho esverdeado. Os integrantes remanescentes na formação do círculo se aproximaram e deram-se as mãos de maneira a fechar os buracos deixados por Artros e Elero. Sob a luz da lua e a bruma, as pessoas pareciam tremeluzir.
     - Ó, Natureza, poderosa mãe que protege o reino de Saagha, e grande Lua Cheia, que coloca seu olhar sobre nós – entoou Artros, com a voz repentinamente mais profunda. Seus olhos, assim como o de todos os outros, voltaram-se para o céu. – Concedam a Elero sua confiança e deixem que ele siga seu destino, determinado desde o nascimento, de unir-se ao Círculo dos Filhos.
     Dito isso, Artros retornou para seu lugar no Círculo, juntando suas mãos às dos outros. O brilho que emanava do livro ficou mais forte, e um vento fraco soprou por entre as árvores. A tensão entre os presentes pareceu aumentar. Todos os olhares agora se fixavam no jovem ao centro da clareira. Ao falar, as palavras de Elero carregavam o peso da responsabilidade que ele assumia.
     - Eu, Elero, juro ser fiel ao Círculo dos Filhos e usar meus poderes com sabedoria. Tomo todos aqui presentes como irmãos, e juro que por eles darei minha vida. Juro defender o Círculo, e caso o mal sobrevenha e reste apenas a Natureza, a Mãe da qual vim e a qual sirvo, a Lua Cheia, a Filha da minha Mãe, e eu, juro que ainda assim não cessarei minhas obrigações e cumprirei meu destino até o último de meus dias.
     Ao término da fala do garoto, o vento aumentou de intensidade, enquanto Elero sentia o poder aumentando dentro de si. As pessoas ao seu redor ergueram os braços para o alto, entoando um canto para os céus.
     - Grande Mãe Natureza, imponente Lua Cheia, nós lhes oferecemos nosso poder!
     A floresta, antes silenciosa, parecia estar viva; as árvores pareciam se mover ao redor do círculo, e a luz que incidia sobre a clareira pareceu ficar ainda mais forte. Elero fechou os olhos, a mão ainda posta firmemente sobre o Livro do Amanhã, e repetiu junto aos outros:
     - Grande Mãe Natureza, imponente Lua Cheia, nós lhes oferecemos nosso poder!
     E, de repente, tudo cessou. As vozes se calaram, o vento parou de soprar, e o livro não mais emitia brilho algum. Por alguns instantes, todos mantiveram um ar solene, que indicava o fim da cerimônia. Então, lentamente, os bruxos e bruxas foram se aproximando de Elero para lhe dar as boas-vindas, agora em tons bem mais descontraídos. O garoto parecia afogueado com toda a atenção.
     Artros se aproximou do jovem e colocou a mão sobre seu ombro.
     - Seja bem-vindo ao Círculo, irmão.
     Elero sorriu.
     - É muito bom finalmente me juntar a vocês, irmão. – por fim, toda sua animação e orgulho pareceram transparecer em seu rosto, e, abandonando toda a postura séria, ele acrescentou – Tipo... destino melhor que esse não tem!
     Artros riu do jovem bruxo e em seguida afastou-se, deixando Elero usufruir da atenção de ser o mais novo membro do Círculo dos Filhos. 

Tecnologia do Blogger.
A girl. A camera. A few thoughts made into words.

Leitores

Também estou em...

Search

Carregando...